Maior peso: 121 kg
Atual:
110,2 kg
Meta:
60 kg

sábado, 26 de junho de 2010

Desabafos e Felicidade!

Oi meninas, tudo bem?
    Estou estou muito feliz. É que ontem consegui enfim realizar um grande sonho, que era entrar na faculdade. Pois é, eu me matriculei para o curso de Direito. Enfim, aos 26 anos, minha vez chegou.
    Esse foi um grande passo que tomei, um dos projetos que mentalizei e estou conseguindo realizar.
    Sempre quis fazer faculdade, por anos tentei as federeis de MG, mas nunca me dei muito bem, ou passava mal, ou desmaiava, ou ficava de cama ou simplesmente não ia bem nas provas.
    Trabalho desde os meus 15 anos e sempre ajudo em casa.
    Quando em meados de 2006 minha irmã engravidou do namorado dela e foi abandonada. Eu trabalhava em tempo integral e fazia cursinho a noite. Confesso que meu erro é e sempre foi ser uma esponja, ou seja, sugar os problemas dos outros. Lembro que nessa época eu pesava 80 kg, mas no fim daquele mesmo ano eu estava próxima dos 100 kg.
    Então imaginem, eu recebia R$ 600,00 na época, pagava meu cursinho, pagava as despesas médicas, remédios, exames e afins da gravidez da minha irmã mais velha que não trabalhava na época, ajudava nas contas de casa e ainda ajudava minha mãe a construir nossa casa. Ufa, foi um sufoco.
    Lembro que uma vez, minha chefe me chamou para conversar e me deu um conselho: "Cynthia, se cuide, preocupe-se com você. Deixe que sua família seja autonoma." Pois é, demorei um pouco mais pra entender o que ela queria dizer, mas enfim entendi.
    Um dia houve um episódio aqui em casa, minha sobrinha tinha dois meses de vida somente, o pai dela e toda a família veio buscá-la para dar umas voltas. Eu já estressada, obesa e muito revoltada, mandei todo mundo correr da minha casa e desabafei coisas do meu íntimo para aquela família que virou as costas para minha irmã na hora que ela mais precisou. Quando minha irmã chegou e viu aquela situação, claro, ficou do lado deles, e eu, idiota, que sempre ajudei, não tive meu reconhecimento. Entao ela arrumou a filhinha dela, entrou no carro e foi passear com eles.
    Quando ela chegou eu fui conversar com ela, nós brigamos e no fim eu tomei uma sábia decisão. Disse a ela para começar a arrumar um trabalho, porque eu até agora fui como um pai para a filha dela, dei tudo o que elas precisaram, desde a gestação até aquele dia. Esse foi o meu primeiro passo para a libertação da "esponja".
    Claro que eu, idiota, sempre tive recaídas, de ajudar pessoas da família e amigos financeiramente, preocupar com estranhos, chorar por ver as crianças de rua, ou por ver a miséria do mundo, por ouvir os problemas dos outros e considerá-los meus. Ainda tenho recaídas, mas enfim, estou pensando mais em mim agora.
    Ano passado, quando fiquei desempregada, a situação aqui em casa ficou tensa, meu pai como autonomo, minha mãe com dois meses de salario atrasado pra receber, fazendo quimioterapia e se recuperando de um câncer e minha irmã trabalhando como telemarketing e recebendo menos de um salario mínimo. Eu me vi com minhas economias, meu acerto da empresa e tive que fazer uns cálculos, tomei as rédeas da casa de novo, rsrs.
    Eu sempre fui dizimista fiel, mesmo não comparecendo à igreja com tanta frequência e sei que com a ajuda de Deus meu dinheiro sempre rendeu, sempre fez milagres.
    Sentei nessa mesma mesinha de computador, calculei minhas despesas, coloquei as despesas de casa no papel e consegui me organizar, de uma maneira que ainda tinha alguns trocados guardados um ano após minha demissão e pude comprar roupa pra conseguir um novo emprego, pude pagar a mensalidade do curso preparatório para concurso público, pagar alimentação, transporte, entre outras coisas e ainda pude fazer a viagem dos meus sonhos, que tinha sido programada durante dois anos com uma amiga. Mais uma vez Deus fez do meu pouco, o suficiente para prover a mim e à minha família.
    Durante esse um ano sem trabalho, tenho que deixar claro que eu não quis trabalhar, eu estava estudando para concurso público, recebi várias propostas, mas na época agradeci e recusei a todas.
    O que eu quero dizer com esse enorme desabafo é que sempre vivi em função do sofrimento dos outros, me libertei um pouco, mas meu senso de responsabilidade sempre me fez pensar como grupo, como equipe e nunca como indivíduo. Talvez seja porque sempre me senti invisível, então eu acho que esse "instinto materno" que eu tenho, era uma forma de tentar conseguir a afeição e a atenção das pessoas para mim. Mas é claro que eu demorei a perceber que algumas pessoas abusaram da minha inocência e boa vontade, e eu sempre disponível, estava lá para ajudar.
    Enfim, voltando ao início do post (rsrsrs, falei muito), eu decidi ano passado, enquanto estava desempregada, que ia parar de achar que não tenho dinheiro pra fazer faculdade. Já consegui fazer tantos milagres com tão pouco, dessa vez ia conseguir também. Lembro que disse pra minha mãe, nem que eu tenha que trabalhar e dar meu salário inteiro pra pagar meus estudos, eu vou estudar ano que vem( no caso em 2010 ), porque eu não posso e não quero desistir dos meus sonhos, não mesmo.
    Enfim, mais uma meta alcançada, já estou matriculada!
    Meninas, vou ficando por aqui.
Bjo enorme a todas.
Cynthia

9 comentários:

Batalhadora disse...

Oi,Cy!Parabéns por ter realizado mais esse seu sonho, nossa estou orgulhosa de ti e confesso que teu post me deixou muito animada pra correr atrás do meu sonho que é fazer jornalismo.eu sei como vc se sente porque sou assim tbm me preocupo muito com os outros em todos os sentidos,mas hj reli uma frase que me fez refletir muito "Amar a si próprio implica considerar o seu próprio valor acima de todas as coisas."Acho que é exatamente isso, se não nos dermos o devido valor ninguém mais nos dará.
Beijoss

·•·•Jäqµë£¡ñë•·•· disse...

Cy, minha amiga! Saudades de você! Meus olhos ficaram marejadinhos... guria, graças a Deus não posso reclamar de nada da minha família, sempre tivemos dificuldades financeiras, e sei bem o que vc quer dizer com "deus faz milagres" com o dinheiro. Você está certissima em investir em você! Estou muito, mas muito feliz por você! Desejo muito sucesso e que Deus te acompanhe sempre! Heim, não consegui resolver o problema do blog anterior, mas fiz outro blog hoje, to arrumando ele ainda.

Elaine C. Melo disse...

oi amiga!!! poxa que felicidade começar uma facu tão desejada né....eu sei bem como é a sensação que está sentindo, não tem coisa melhor.....força pra vc e parabéns...eu sempre venho aqui ler seus posts.....adoro!!! bjokasss e ótimo domingão!!!

Andrea Aoki disse...

Nossa Cynthia, fiquei emocionada com a sua história, juro mesmo! Vc é uma guerreira, uma lutadora, parabéns!!!

Eu que estou aqui indecisa, que já estou formada fiquei até envergonhada sabe? Agora vejo que tenho que ir atrás do que eu quero mesmo, lutar pelos meus objetivos e não ficar parada esperando! Tenho que me decidir!

Com certeza Deus ainda tem muita coisa boa guardada pra vc e a faculdade e só um pedacinho disso =D

Tudo de bom flor, bjusss

Rosimeyre disse...

Que Deus te abençõe nesta nova etapa de sua vida.Beijos

Simone Domingues disse...

amiga,

que felicidade e isso ai gatona
força sempre, lute sempre pelo oque vc desejar pois nessa vida tudo e possível
beijosssssss

ZIZI disse...

Olá Cintia!

Poxa, que vitória bacana! Olha querida, seu perfil é de luta! Você vai conseguir percorrer teus 5 anos de curso e brilhará numa carreira jurídica,comfé em Deus!

Eu louvo ao Senhor por ter me abençoado com este curso e com minha profissão. A batalha é grande mas é compensatória.

Desejo a vc sucesso e saúde!

Estamos juntas contra a obesidade. Conte comigo!Seremos magras!

cacau disse...

Linda historia, tô te seguindo
bjs

Batalhadora disse...

Oi,Querida!Td bem com vc?Tá sumida do blog!Como estão as coisas por ai?
Um ótimo findi!
Cuide-se!
Beijossss